FDC - FACULDADE
SODEXO CARTÕES
SAFRA PAY
ECONOMIA

Redução da Selic mostra liquidez “real e estruturada”

Para o economista Ary Alcântara, da São Carlos Consultoria e Participações, a decisão do Copom tem dois significados

31/10/2019 12h14Atualizado há 2 semanas
Por: Silvan Magalhães
Fonte: O Antagonista
73
Banco Central - Foto: Divulgação
Banco Central - Foto: Divulgação

O Comitê de Política Monetária do Banco Central reduziu de 5,5% para 5% a taxa Selic, referência de juros para as transações interbancárias, segundo O Antagonista.

Na prática, significa que este será o custo básico que os bancos terão em suas operações, inclusive de redesconto junto ao Banco Central, na eventualidade de necessitarem de caixa.

Para o economista Ary Alcântara, da São Carlos Consultoria e Participações, a decisão do Copom tem dois significados:

“Sinaliza liquidez dos meios de pagamento pelo Bacem, ou seja, existe dinheiro disponível e o Banco Central está liberando o mercado. E esta liquidez é real e estruturada, não tendo riscos de produzir demanda artificial com consequente aumento de preços, produzido inflação.”

Este é o patamar básico do custo do dinheiro no Brasil pelos próximos 60 dias e o Bacen sinalizou que, antes do final do ano, provavelmente na próxima reunião do Copom, reduzirá ainda mais, chegando ao patamar histórico de 4,5% – praticamente com juros reais menores que 1% ao ano, dependendo do indicador inflacionário.

“Bem, isto pelo apresentado é a verdade monetária e deveria influenciar toda a cadeia econômica, ou seja, mais dinheiro, mais investimento, mais consumo, mais emprego etc.
Se não, o que será?”

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias